menu Home
LançamentosMúsica

CRÍTICA: IGOR (Tyler, the creator)

Caio Henrique Machi | 24 de maio de 2019

O IGOR chegou. Novo álbum do rapper americano Tyler, the creator foi lançado oficialmente 17 de maio e vamos analisá-lo aqui faixa por faixa:

1. IGOR’S THEME
Sintetizador e beat marcantes. Versos simples mas preenche bem seu papel de intro. Foco no instrumental. Gostinho de Gorillaz.

2. EARFQUAKE
Também tem uma pegada de intro mas já traz algo mais flower boy nas letras e melodia.

3. I THINK
Four. Participação da Solange nessa canção tem uma notoriedade. Skate. Gostinho de Gorillaz novamente. Four. Principalmente na forma que os versos da Solange são usados. Skate.

4. EXACTLY WHAT YOU RUN FROM YOU END UP CHASING
“Exactly what you run from, you end up chasing. Like, you can’t avoid, but just chasing it and just like trying. Giving it everything that you can. There’s always an obstacle.”

5. RUNNING OUT OF TIME
Frank Ocean chega com a melhor e mais marcante participação do álbum. Blonde vibes. Parece que foi extraída dele.

6. NEW MAGIC WAND
Sintetizador pesado novamente. Kanye vibes, mesmo não tendo ele nessa música. Versos com bastante ataque.

7. A BOY IS A GUN
Na minha opinião a mais fraca do álbum, não necessariamente ruim. Razoável.

8. PUPPET
Uma das melhores do disco. Participação de Kanye poderia ser maior mas já faz muita diferença.

9. WHAT’S GOOD
Possui alguma similaridade com IGOR’S THEME, principalmente no instrumental. Uma das mais agressivas do álbum e uma das únicas que Tyler rappeia do começo ao fim.

10. GONE, GONE / THANK YOU
A décima a gente já sabe. Tyler mantém sua estrutura da décima canção ser composta de duas ou mais músicas. Na primeira parte temos CeeLo Green e uma pitada de flower boy. Mensagem forte nos versos do Tyler. Segunda parte encaixa perfeitamente. Não tem o que falar. Marejou.

11. I DON’T LOVE YOU ANYMORE
Talvez em outro contexto não seria grande coisa mas por seu momento no álbum acaba se tornando muito importante. Sabemos que estamos chegando no fim da história.

12. ARE WE STILL FRIENDS?
Desfecho ideal. Al Green no começo, Pharrel Williams no outro e Jack White na guitarra. Chiclete, como deveria ser.

CONCLUSÃO: Com temática praticamente linear porém bem trabalhada e diversas participações grandiosas, IGOR merece atenção e fortalece o nome de Tyler na cena.

Escrito por: Caio Henrique Machi

COMENTÁRIOS

ESTA POSTAGEM ATUALMENTE NÃO TEM COMENTÁRIOS.

DEIXE UMA RESPOSTA





  • cover play_circle_filled

    BOONGOO
    BOONGOO

  • cover play_circle_filled

    Podcast BOONGOO FM
    Navarros

play_arrow skip_previous skip_next volume_down
playlist_play
X